Os meus seguidores.

domingo, 30 de janeiro de 2011

A conta que Deus fez!

Saio de casa por volta das 14.30h a caminho do mar. A viagem ainda é longa mas tinha a informação que o mar estava a prometer. À chegada ao pesqueiro o desânimo apodera-se-me da alma. O vento relativamente forte que se fazia sentir e uma ondulação irregular não estavam de acordo com as minhas expectativas. Paciência, estávamos lá para pescar. Por volta da 16.00h começa a verdadeira actividade. Lançamento aqui, lançamento acolá, fezada mais além. Nada!
Por volta das 19.30h damos por terminada a primeira parte do encontro e efectuamos um intervalo como poucos. Um amigo, havia-me convidado para degustarmos um robalo que lhe tinha calhado em sorte (e saber, claro…) no dia anterior. Uma iguaria, regada com um bom vinho, que não está ao alcance de todos. Para terminar nada melhor que dois pares de horas de sono para retemperarmos forças para a segunda parte do encontro.


Às cinco da manhã de Domingo estamos novamente em acção. O mar havia quebrado um pouco, a ondulação estava mais certa e constante e o vento mal se fazia sentir. Em oposição, o frio era demasiado. Nos automóveis, os termómetros marcavam uns “excelentes” quatro graus. Os dedos das mãos dormentes mal sentiam a linha.
No “spot” escolhido voltamos a esgrimir argumentos com o mar para ver quem ficava com os troféus pretendidos. Ao romper do dia, naquela hora mágica da alvorada, começamos a sentir os primeiros toques e a ferrar os primeiros robalos. Um agora, outro um pouco mais tarde, mais um que se foi embora aos pés… o costume. Ora ganhamos nós, ora ganham eles. No final da contenda, um mês depois da última captura, levo para casa três exemplares, cada um com cerca de 1,2kg. 
No final, cansado mas feliz, agradeço à vida e ao mar estes momentos fantásticos de prazer.
Cana: Shimano Antares MH, 3,oom, acção 15-40
Carreto: Shimano Twinpower 4000 FC
Linha: Power Pro (verde) com baixo de Seaguar Ace 0,37mm
Amostra: Rapala MaxRap 13cm FHC; Dansel Slimma B5

8 comentários:

Francisco Lemos disse...

parabéns Pedro
afinal há peixe ou não
andei eu aos tombos com eles a cansalos no dia anterior para vocês os tirarem hehehe :-)
estou todo roto hoje parece q levei 1 enxerto de porrada.
mesmo assim estou super contente pela malta
o A TEAM está lhe a dar :-)
1 abraço

Pedro Soeiro disse...

Viva Francisco.
Em primeiro lugar, votos de uma rápida recuperação. De facto, levaste mesmo uma grande tareia. Um adversário parado mas muito duro.
Ainda ficaram lá alguns para tu ajustares contas. Estás a merecer.
Abraço

Kaywox disse...

Olá Pedro...grande dia de convivio com peixe a mistura...um bom jantar entre amigos, um puto a comer azeitonas....que mais se pode querer...


1 abraço

Pedro Soeiro disse...

Olá Zé.
Sabes o que mais desejo? Que onda nenhuma leve esta amizade, que se adquiriu e que ainda está crescer, por água abaixo.
Abraço.

Miguel disse...

O Xtor....mas afinal há peixe ou não em Aveiro? :)

E afinal de contas dá peixe ou não dá peixe com o sol alto? :)

Abraço e boas pescas!!

Pedro Soeiro disse...

Já tive oportunidade de dizer o mesmo ao Zé:
Em mares normais não dá. Mas em Aveiro é tudo esquisito. Até os ovos são moles. ehehehehe
Abraço.

algures no atlântico disse...

Olá Pedro
sem duvida que foi um encontro 7* e com uns peixinhos para acompanhar ui ui.Até já penso repetir momentos deste calibre.
és e serás sempre muito bem vindo ao mar de aveiro,seja para o que for,pesca convívio ou parodia terás sempre companhia.

1grande abraço

Raul

Pedro Soeiro disse...

De facto foi um dia excelente.
Se tudo correr bem, muitos se repetirão.
Abraço.